quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Estará tudo maluco?

Convite a Rio para Movimento Voto Sim gera polémica
Margarida Gomes
Texeira Lopes receia que o presidente da Câmara do Porto aproveite este espaço para "branquear" o seu comportamento
O presidente da Câmara do Porto foi convidado para integrar o Movimento Voto Sim, do qual fazem parte deputados do PSD como Agostinho Branquinho ou Jorge Neto, mas este convite, que ainda não é público, está já a causar mal-estar junto de fundadores do movimento, como Texeira Lopes, do BE."Eu sei que o propósito do convite não foi esse, mas não posso deixar de dizer que o convite que foi endereçado ao presidente da Câmara do Porto acaba por branquear o seu comportamento e o meu receio é que Rui Rio possa utilizar o próprio movimento para ganhar notoriedade e tentar recuperar a sua imagem junto de um certo eleitorado", disse ao PÚBLICO Teixeira Lopes.


Antes de mais, quero salientar que o facto de O Parcial ter abordado o nome de Rui Rio pela segunda vez, na sua ainda jovem existência enquanto blogue, não implica nenhuma espécie de culto da personalidade nem tão pouco qualquer promoção da imagem do Edil portuense, no qual aliás eu nem votei... Começa a ser curioso é que a oposição mais visível ao autarca do PSD venha de onde não tem o mínimo interesse vir, ou seja do BE. Primeiro, porque o BE não tem hipóteses de se tornar poder, pelo menos enquanto as pessoas no geral tiverem algum juízo e imputabilidade para exercer direito de voto; segundo porque a dita oposição é feita com base nas mais anedóticas baboseiras (ver Indignações rivolutadas dos rivolutos do costume). Assim:
  1. É quase de conhecimento comum que uma das características que distinguem Rui Rio dos seus pares no PSD é o seu ateísmo e a sua posição face ao aborto, em relação ao qual já havia manifestado a sua posição pelo sim no referendo anterior. Logo não faz sentido vir agora falar-se em aproveitamento político por causa do referendo, em especial tendo em conta que as próximas autárquicas são apenas daqui por dois anos.
  2. Com que direito fala o Teixeira Lopes de mal-estar num movimento em que há pluralidade político-partidária. É a prova de que ele lida mal com essa mesma pluralidade. Na Venezuela e em Cuba, esses paraísos do socialismo e da democracia, esse problema não se verificaria... Há que não perder a esperança em tão belos e exóticos amanhãs que cantam...
  3. É uma manifesta falta de inteligência e sentido democrático querer exercer o controlo e censura, manifestando "enjoos" e dizendo aleivosias, em relação a um movimento que precisa dos votos de quase todos os quadrantes políticos do país, se não mesmo de todos. Mas o Sr. Teixeira Lopes, e os "camaradas" do BE julgam-se os patrões morais e os ideólogos da causa do Sim.

Deste modo não é de admirar que cada vez mais pessoas hesitem em votar Sim, em especial aquelas que não concordam com a liberalização total do aborto, como é o meu caso, que é o objectivo a longo prazo do BE e de outros apaniguados seus.

2 comentários:

Sininho disse...

Daqui para a frente é que vai ser a doer...
Todos os expedientes são de aproveitar.

Pedro disse...

É verdade, Sininho. Começa a campanha de desinformação, mais conhecida por eleitoral.