quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Regresso humilde

Todos os regressos têm algo de humildade. Regressa-se ao ponto donde se partiu, assume-se a fidelidade a um determinado local, neste caso o blogue, renega-se a fuga e a partida para outras paragens. É o assumir de uma situação, boa ou má, na qual permanecemos.
Há quem associe a ausência de férias a descanso, ao retemperar de forças, à recuperação de uma situação de cansaço e saturação. Pode ser isso tudo ou mesmo nada. Ausência é apenas ausência. É um ir que pode não voltar. O regresso é um reiniciar de uma frase, após reticências ou outra pontuação qualquer.

4 comentários:

Pequena Papoila disse...

Então votos de um excelente regresso ao ponto de partida, Pedro.
Já tenho saudades desta linda e, interessante 'casinha', não só pelo bom acolhimento, amabilidade, cortesia e compreensão que sempre tive pela parte do anfitrião (ao qual estou grata), mas também, pelos conteúdos dos seus textos. Que o regresso seja auspicioso e, a inspiração talentosa do Pedro uma constante; e, que esta pausa - passeando, descansando e, observando lugares lindíssimos - tenha sido um refúgio, uma fonte de energia física e psíquica. As minhas ausências têm sido bastantes, mas por motivos pessoais e, alguma falta de disponibilidade.

Sininho disse...

E sejas bem regressado!
Vais ver o que custa retomar o ritmo...

Pedro disse...

Áurea, é muita a sua bondade aqui para com a "casa". Espero que continue a aparecer e que ssejam resolvidos todos os obstáculos à sua disponibilidade.

Sininho, o ritmo é sempre o do aleeeeeeennnntejaaaaaaaano... :))

Sininho disse...

Tuz, truz, ó senhor quando é que se levanta e abre o café???