quinta-feira, 15 de março de 2007

Quem quer velharias? Vejam só este este típico exemplar de jacobinismo de antanho!

deus, pátria, rtp
primeiro julguei que estava a ver mal, depois lembrei-me de que isto é perfeitamente normal: o cardeal patriarca de lisboa, nos seus paramentos, a benzer o monumento dos cinquenta anos da rtp, antes de o presidente da república avançar para o inaugurar.

e o presidente a subir para o palanque, imediatamente seguido pelo cardeal.

tem graça. julguei que esta coisa das cerimónias oficiais e do papel das confissões religiosas nas mesmas e no protocolo de estado tinha sido discutido no parlamento no ano passado e se chegara à conclusão de que era necessário respeitar a não confessionalidade do estado nas ditas cerimónias. mas foi engano, claro. tudo como dantes, quartel general em abrantes.

2 comentários:

pequena papoila disse...

A tradição, ainda é o que era, perdurando no tempo (como as pilhas Duracell) e para contentamento dos conservadores, contrariando as mentes mais progressistas e renovadoras... ah, e até as mais irreverentes... :D
Então este pequeno País não é de maioria católica? Sendo assim, faça-se a vontade à 'maioria silenciosa'! O povo crente gosta e fica contente... e, eu que também sou crente, mas um pouquito irreverente, sinceramente abdico, desses cerimoniais. :))

Áurea

Pedro disse...

Eu também dispenso, Áurea, só não percebo por que é que as ditas cerimónias indignam tanta gente.
Mas olhe que o S.Pedro vai castigar a sua ireverência e consta que a Primavera vai entrar aí com grandes chuvadas...