quinta-feira, 30 de agosto de 2007

A Sábado

Exceptuando os sempre imperdíveis artigos de Sérgio Figueiredo e de Alberto Gonçalves, vejo a revista Sábado de semana para semana a cair na vulgaridade saloia que domina a imprensa nacional e no esquerdismo visionário ecologista, que também abundam por aí neste país editado à esquerda. É pena, pois não vai há muito que constituía uma alternativa interessante ao resto das publicações semanais. E cada publicação deve ser uma alternativa a todas as outras, ao contrário do que acontece no panorama da nossa Imprensa. Começo a dar razão aos receios manifestados por muita gente, aquando da saída de João Marcelino da Sábado para o DN.